Saiba qual a importância do amortecedor e quando trocá-lo:

Uma parte fundamental da suspensão é o amortecedor, responsável por amortecer os impactos entre o carro e o piso, além de ser fundamental na segurança, frenagem e estabilidade do veículo, principalmente em curvas.

Também é referido ao amortecedor como um dos itens do “Triângulo da Segurança”,

junto com freio e pneu, 3 itens que indispensavelmente têm de estar em perfeito estado para garantir a segurança na condução.

Se faz importante eles estarem em perfeito estado são importantes em situações de curvas e desvios bruscos,

onde se deve ter uma total condição de dirigibilidade, e a suspensão é fortemente exigida.

Em freadas isso também ocorre, podendo haver perda de efetividade e aumento na distância percorrida nessa situação.

Se eles não estiverem em boas condições na suspensão dianteira, também irão fazer o volante trepidar devido ao rechicoteamento das rodas, podendo provocar até a perda de direção.

Sistemas de segurança para o amortecedor:

Sistemas de segurança, como ABS, controle de tração e estabilidade, só irão fazer as corretas medições e atuações se os amortecedores do veículo estiverem em perfeito funcionamento, pois senão irão fazer leituras errôneas sobre a situação do veículo.

Até o desgaste de pneus pode ser 20% maior em caso de uso prolongado junto a amortecedores danificados. Se eles estiverem ruins também podem ajudar o carro a aquaplanar, pois não irá gerar carga suficiente para manter a suspensão para baixo e consequentemente diminuir a lâmina de água entre o piso e o pneu.

Mas você sabe quando o amortecedor já chegou ao fim de sua vida útil?

Os amortecedores geralmente apresentam alguns sinais claros quando necessitam de ser substituídos.

Eles trabalham em movimentos de sobe e desce, e quando estão muito desgastados,

as pancadas não são amortecidas devidamente, sendo transferidas para os braços de suspensão e, posteriormente, para a carroceria do veículo.

Isto gera bastante incômodo e é facilmente notado pelos passageiros, principalmente pelo barulho de batida “seca”.

Também pode ser sentido geralmente ao se passar por ondulações mais fortes no piso (como lombadas),

onde se percebe que o carro balança de forma mais contínua, chacoalhando várias vezes.

Outro sinal comum que mostra que eles não estão bem são os vazamentos do óleo.

(que podem ser detectados quando houver pingos de lubrificante sob a roda, por exemplo, ou pelo suor ao redor da peça).

Um teste prático que pode verificar a situação de correto funcionamento é chacoalhar o carro várias vezes para cima e para baixo, e depois soltá-lo.

Amortecedor: Shock Tester

Ao soltar, o carro deve fazer somente mais um movimento e parar. Se ele continuar balançando mais vezes, é sinal que o funcionamento do mesmo já não é mais 100%.

Mas somente esse teste simples não é o suficiente, e o mesmo deve ser feito de preferência em um equipamento chamado “Shock Tester”, que mede a eficiência e ressonância.

Quanto à quilometragem exata para troca, isso varia de veículo para veículo,

podendo ser de 40 mil km a 80 mil km, isso dependendo do uso feito, tipo de piso ao qual o carro é constantemente submetido, etc.

Evitar ruas esburacadas ou com terreno muito irregular pode ajudar a preservar seus amortecedores

(assim como o restante dos componentes da suspensão).

Caso necessite passar por ruas assim, trafegue mais devagar e com atenção redobrada para evitar buracos e fortes pancadas.

Lembre-se de sempre trocá-los em pares, para evitar que um velho diminua a vida útil do novo instalado.

Junto dos deles também, batentes e buchas podem ter de ser trocadas.

Alinhamento pode ser necessário ao se mexer na suspensão.

Portanto, caso não perceba nenhum dos sintomas acima citados, mantenha as revisões periódicas em dia e procure verificar sempre junto ao seu mecânico de confiança se eles estão perfeitos.

Clique aqui e saiba todas as novidades da Carioca Pneus.