Troca de Amortecedores e Molas

O Amortecedor é um dos componentes do sistema de suspensão do veículo e uma das peças essenciais para a segurança do carro. Por isso, a segurança, estabilidade e conforto ficam diretamente comprometidos quando os mesmos não estiverem atuando corretamente.

  

O amortecedor é a peça responsável por controlar a ação das molas na suspensão, manter o piso em contato com o solo, além de contrabalançar as irregularidades do piso.  

 

Um amortecedor desgastado pode muitas vezes comprometer o funcionamento de outras peças do veículo, tornando a manutenção preventiva dessa peça extremamente importante não apenas para garantir a segurança do motorista na direção como também para evitar custos desnecessários na troca de outras peças que acabam sendo afetadas indiretamente. 

 
 

Portanto, é importante a verificação periódica dos amortecedores, assim como os demais componentes da suspensão, sempre que o veículo passar por uma revisão. Tenha em mente que a vida útil do amortecedor pode variar, em média, de 40.000 a 60.000 km, dependendo da marca escolhida e de outros fatores como o tipo de terreno pelo qual o veículo trafega, entre outras coisas.

Quando Substituir os Amortecedores

 

  • Observar marcas de óleo no chão após a direção
  • Prestar atenção em pneus que estão se desgastando com uma rapidez acima do normal
  • Estabilidade muito frágil do carro, que balança de forma anormal após um vento muito forte
  • Fárois dianteiros que não iluminam de forma uniforme, devido ao desalinhamento provocado pelos amortecedores desgastados

Molas

A mola é o principal elemento elástico da suspensão e, a partir do momento da sua instalação, já está em trabalho, permanecendo acionada pelo peso da carroceria do veículo mais as cargas que ele estiver carregando. Ela absorve as irregularidades do terreno, controla a altura do veículo e atua sobre o alinhamento e equilíbrio da suspensão.

Quando Substituir as Molas

A mola absorve todas as oscilações da pista com o veículo em movimento, ajustam-se de acordo com a carga transportada, controlam a altura do veículo e influenciam no equilíbrio da suspensão. Assim, uma lombada causa o fechamento da mola, enquanto um buraco provoca sua abertura. No fechamento a mola irá absorver energia, que, ao ser liberada, será controlada pelo amortecedor, suavizando assim os movimentos de retorno da mola para a posição original.

Portanto, a mola é quem absorve grande parte dos movimentos recebidos pela suspensão. Dessa forma, se as molas não estiverem boas, as condições de conforto, estabilidade e segurança ficam seriamente comprometidas.

Normalmente, o motorista só percebe o mau estado da suspensão quando o veículo apresenta muitos barulhos, trancos, perda de conforto e estabilidade. Porém, os efeitos das molas fadigadas são verificados por impactos constantes na suspensão, desgaste acentuado dos pneus, amortecedores e batentes.